Comida para quem precisa

Minhas filhas me surpreendem diariamente. Nem sempre para para o bem, como na questão a seguir. E não que eu esteja decepcionada, longe disso, só estou preocupada.

As meninas sempre comeram bem, nunca me deram trabalho com comida. Comeram todas as papinhas que eu fiz ou comprei, sempre aceitaram comida de restaurante, da casa dos outros, de hotel, etc. Nunca passei aperto e elas nunca passaram fome. Sempre tinha alguma coisa que agradava e funcionava. Além de comerem bem em qualidade e quantidade, nunca tiveram frescura.

Até hoje. Ou melhor, até quarta passada. Desde que chegamos a Marina tem se alimentado muito mal. E temos apanhado para descobrir como agradar.

Primeiro tentamos o restaurante do hotel, pedimos para ela um bife a parmegiana, com arroz e fritas. Ela comeu arroz (e só o branco branco, que não tivesse caído nem uma gota do molho). Para a Lia pedimos queijo quente que ela ama e devorou em minutos, partindo para o arroz, carninha e fritas da irmã. Depois tentamos lanche do Mc pra Marina, imaginando q ela estava acostumada (não que ela seja fã como eu) e toparia, ao menos, um pão com carne. Nada. Só mamadeira de leite (e tem que ser morno ou ela chora por horas – para a Lia sempre foi qualquer comida e bebida em qualquer temperatura). Bolachas de banana da Gerber? Não. Lia traçou sozinha. Aí partimos para o Taco Bell, onde ela adorou uns “Doritos” sem tempero. Ufa.

Fomos, finalmente, ao mercado comprar coisas que funcionariam bem no microondas do hotel. Pizza de queijo? Não. Peperoni? Não. Macarroni and cheese? Não. Arroz, feijão, macarrãozinho com almôndegas? Claro que não. Gente, como agradar???

Ontem, milagrosamente, no Red Lobster, tinha peito de frango empanado e??? Siiiim! Oba! Comeu super bem! Mais tarde na Ikea? Mais peito de frango empanado! Hoje no café da manhã ela adorou as Hash Browns (batata rosti) e no jantar? Finalmente conseguimos, no Chilli’s, milho cozido! É meio adocicado mas elas nem ligaram! E também o que? Peito de frango empanado! Hahaha

Juro que estou doida para cozinhar e isso é a maior novidade da minha vida! Mas eu estou doida para fazer o que ela gosta, tadinha! Ela era a “draguinha” no Brasil, comia tudo o tempo todo. Enfiava fatias inteiras de presunto na boca, comia e repetia muitos pratos de almoço e fica assim? Mamãe preocupa!

Mamãe preocupa também com a alimentação desenfreada da mais velha, claro! Preocupa tanto quanto a “inanição” da caçula! Mas isso eu consigo controlar, é mais fácil segurar que empurrar, eu sempre achei isso!

Enfim, o que posso concluir?
1. A Marina está estranhando o paladar, os temperos. Muita gente que eu conheço também estranha e não gosta da comida aqui nos EUA, acha sem sal. Eu, particularmente, não vejo problema. Eu nunca senti falta de sal em comida nenhuma, nem no Brasil. Colocar sal ou não é indiferente para mim. Só na pipoca e na batata frita é que eu gosto.
2. A Marina come menos em situações de mudança. Ela comeu menos nas primeiras semanas de aula esse ano, com a turma nova. Ela come menos agora. E ela se volta para o confortável, conhecido, mamá e se recusa a comer outra coisa. Temos que regular o leite para que, com fome, ela aabe cedendo e experimentando outras coisas.
3. A Lia puxou a mamãe e, em situações de ansiedade, come compulsivamente. Eu antes comia qualquer coisa. Hoje em dia troquei pela Coca Zero e o chocolate. Com esses dois consigo sobreviver, e feliz, por dias! Em grandes quantidades, obviamente.

P.S.: a nosso favor vou escrever este adendo! Rs Elas têm comido bananas todos os dias, compramos no hotel e nos mercados! Alguma coisa tá descendo! Rs

Fotos: o feijão em lata, o prato que fiz no quarto do hotel, o milho cozido e o papai que não passa fome com suas fajitas hoje! (A foto lá de cima é pra mostrar como elas comem bem, na última segunda a Lia devorou 3 tomates crus na Rodeio!)

20130811-231054.jpg

20130811-231041.jpg

20130811-231029.jpg

20130811-231146.jpg

Anúncios

9 pensamentos sobre “Comida para quem precisa

  1. Acho que faltou foto no post… Voce nao deveria se preocupar tanto nao. Morei com minha tia uns dois anos e durante dois anos tudo o que eu comia era frango empanado, arroz e leite com nescau. Nao eh saudavel, mas eu nunca tive colesterol alto, nao era gorda como agora, nunca tive anemia, nao pegava nem resfriado. Eh uma fase e vai passar. Como disse a “health visitor” quando fui la conversar com sobre a Bea, as criancas de hoje em dia vao viver 80-90 anos ou mais. Se ficarem 1 mes desse periodo comendo mal, nao sera o fim do mundo. O problema eh qdo sao anos e anos de ma alimentacao ou ZERO alimentacao na fase infantil (porque contribui para problemas fisicos e mentais na fase adulta). Tenta evitar acucar, porque tira o apetite, mas leite eh bom porque tem calcio e proteina. 🙂 No caso da Lia, se ela comer bastante frutas e legumes junto com todo o resto, eh otimo. Ela nada, brinca, corre, tem muita caloria para consumir. Adorando acompanhar o blog.

    • Pois é, estava na internet do hotel e é mto fraca! Tentarei recolocar as fotos hj…
      Eu sei que na teoria não há motivo para se preocupar com a alimentação delas, mas na prática… Rs Eu adoro elas fofinhas!
      Mas n vou ficar neurótica, darei mais uns dias p a Marina se acostumar, cozinhar umas coisinhas, quem sabe?
      P.s.: como vc conseguiu comer só frango por 2 anos? Socorro! Vc ainda gosta de frango ou enjoou?

  2. Comida:pesadelo das mamães. Foi sempre minha preocupação! Chover no molhado e dizer que elas comerão quando tiverem fome não vai melhorar sua angústia.Quando a rotina da casa estiver estabelecida e as múltiplas novidades acabarem elas vão reorganizar os hábitos alimentares.Torcendo para tudo se organizar e dar descanso para essa super mamãe,antes das aulas recomeçarem! bjs

  3. Só hj tomei conhecimento do blog, amei todas as estórias e causos!! Fico contente que tenham conseguido um apartamento e que as coisas aos poucos estão se ajeitando. Aproveitem bastante essa rica experiência!!! Bjs

  4. Flavia. Passei o mesmo problema com o Lucas 2X . A 1a qdo voltamos para o Brasil e a 2a qdo voltamos para o EUA. A única diferença é que na 2a. o Lucas já estava com 8 anos e conseguia me explicar o porque de não gostar de determinada comida. No caso do Lucas era tudo em relação com o tempero da comida mais especificamente com o molho de tomate. Algumas coisas que me ajudaram no inicio foram os iogurtes , as frutas , o ” miojo” e o ovo cozido. Nunca fui muito fã do suco de frutas , mas é bem melhor do que refrigerante. Qdo vcs estiverem no apto fica mais fácil especialmente qdo a vidinha delas voltar para a rotina normal , mas por enquanto pode te ajudar a ela comer algo que tenha algum valor nutricional. Espero que a dica ajude. Bjs , Cris

  5. Nooossa!!! Fiquei um tempo sem ler seu outro blog (ainda tem ele?) e sem me comunicar com sua mãe… e o que acho agora: essa mudança radical!!! Nem imagino a situação… acho que não teria coragem (ou teria?!!!).
    Tudo de bom pra vocês! Beijos e sucesso!

    • Manon! Nossa, não mexo no blog antigo deve ter um ano! Rs E criei esse novo há duas semanas!
      Sim, mudança radicalmente deliciosa! Ah vai, largar tudo pra vir pra cá não é nada mal! Hehe
      Pior seria se fosse pra irmos para o Afeganistão!
      Beijos e obrigada pelo carinho

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s