A maldita carteira de motorista

Pessoas queridas, se existe um serviço ruim, mas muito ruim nos EUA é o DMV, nosso conhecido Detran! Carambolas, o negócio não funciona, as informações não casam, quase nada dá certo. Eu já tinha ouvido falar, mas foi há mais de 15 anos quando fui para a casa de uma amiga em Washington e a mãe dela teve muita dificuldade para tirar uma placa diplomática de carro. Então eu achava, na maior inocência, que o problema poderia ter sido por ser placa especial. Pura ingenuidade. O problema é para todo e qualquer serviço.

Para terem uma idéia, hoje consegui minha carteira de motorista. Hoje. Sabem quantas vezes precisei ir lá? SETE! Isso mesmo. Estamos tentando resolver esse imbróglio há várias semanas e não por incompetência nossa, só resolvemos hoje. E por que tanta dificuldade? Cada funcionário dá uma informação. E NUNCA, leia-se nunca mesmo, pegamos o mesmo funcionário no mesmo local. Eles fazem uma dança das cadeiras. Quem atende hoje no balcão de informações, amanhã está tirando fotos para quem quer tirar carta, depois de amanhã está imprimindo placas de carro e daqui a três dias estará aplicando prova. Pois é. Aí haja gente dando todo tipo de informação e ninguém para confirmar que deu a informação anterior. A própria diretora desse DMV que fomos disse para nós que é quase impossível alguém com visto F2 (o meu) tirar carta. Oh well…

Na primeira ida havíamos lido no site que só precisávamos de passaporte, carteira de motorista do Brasil e comprovante de endereço. Mas ainda faltavam documentos.  Na segunda descobrimos que precisaríamos do SSN. Fomos até o escritório do governo que fornece. Lá descobrimos que marido ainda não tem direito (só quando estagiar/trabalhar) e eu nunca terei direito, mas ganhei uma certidão de que jamais terei SSN (isso serviria). Na terceira descobrimos que o Otávio não teria direito à carta e eu teria que levar cartão do banco, cartão de plano de saúde, contrato de aluguel. Na quarta levamos tudo isso, mas a NYU ainda não tinha feito nosso “check in” na imigração americana (marido teve que pedir na NYU pra acelerarem o processo). — AQUI entra um elogio ao DMV: assim que deram baixa na imigração o DMV me ligou para avisar que eu poderia ir lá tirar a carta! UAU! Detran jamais me ligaria, admito. — Na quinta, o contrato de aluguel não servia porque era digital e as assinaturas tinham que ser reconhecidas em cartório (detalhe: a pessoa que viu os documentos da quarta vez tinha aceitado o tal contrato). Na sexta deu tudo certo, mas demoramos horas na fila e eu deveria fazer a prova naquele dia (não sabíamos e estávamos com as meninas, elas não aguentariam esperar). Hoje, sétima vez, fui sozinha, fiz a prova, fiquei uma hora na fila e saí com a carteira!!! Vale dizer que todas as vezes, pelo menos, 3 funcionários checam todos os documentos (hoje foram 4)!

A prova é menos fácil do que eu pensava. Poderia fazer em português, mas fiz em inglês porque li o livro em inglês e fiquei com medo de termos técnicos. São 50 perguntas. Acertei 42. Tem que acertar 40. Tem perguntas absurdamente óbvias e perguntas bem complicadinhas. Tipo: 1) Quantos tempo antes você deve começar a dar seta? a) 30 pés, b)  50 pés, c) 100 pés, d) 1 quarteirão, e) nenhuma das anteriores; 2) Em qual horário é permitido alguém com carteira de aprendiz dirigir? a) das 6 às 0hs, b) das 5 às 11hs, c) das 6 às 11hs, d) das 5 às 0hs, e) qualquer horário; 3) Quantos passageiros um aprendiz pode levar no carro? a) nenhum, b) 1, c) 2, d) um além de um dos pais ou guardião, e) quantas quiser. 4) Depois de mudar de endereço, em quanto tempo você deve informar o DMV? a) uma semana, b) duas semanas, c) um mês, d) dois meses, e) seis meses. Concluindo… Passei! E, felizmente, dei uma lida no livro porque caso contrário não tinha passado! Enquanto estava lá 6 pessoas fizeram, além de mim. E das 6 só 2 passaram! O problema é que as leis são estaduais e muita coisa muda. Acho que por isso tanta gente se dá mal.

Um ponto positivo é que é barato. Paguei 10 dólares para ter permissão para fazer a prova e 10 pela carteira em si. No Brasil é bem mais caro. E eu não posso ser injusta e falar terrivelmente mal daqui sem saber como o Detran trata os estrangeiros. Estou comparando alhos com bugalhos. Acho que para um americano é bem mais fácil tirar a carteira. Acho também que deve ser impossível para alguém que esteja ilegal. Pelo menos por aqui eles checam muita coisa.

Outra coisa é que a pessoa é obrigada a ter seguro para ter um carro. Isso nos disseram na loja do carro, mas o negócio é sério. Multas altas e até prisão para quem não tem seguro! Igualzinho à terra da Ordem e Progresso, né?

Enfim, agora falta transferir o carro para o meu nome (tem que ser no nome de alguém que tenha carteira) e fazer as placas definitivas, estamos com uma temporária de papel que vence hoje, cruzemos os dedos para não sermos parados nos próximos dias. Voltarei na terça, sabendo que os riscos de ter que ir lá mais e mais vezes é enooooorme! Ai, ai…

Anúncios

6 pensamentos sobre “A maldita carteira de motorista

  1. Flávia!
    Tenho lido todas as postagens, mas como na maioria das vezes, é no celular, tenho preguiça de escrever… Bem, hoje, no PC, fica mais fácil…
    Que coisa essa novela da carteira…
    Continuo na torcida por vocês! Tudo de bom!
    Beijos

  2. Flavia, tem certeza que voces nao estavam no consulado brasileiro de Miami?! Essa experiencia tive la!!!! No DMV, NUNCA! Pelo menos na FL e GA, nao. Na FL era MUITO demorado, pois vivia LOTADO, fora isso, nao tenho o que reclamar. Nao posso falar de NJ e tambem como estah, depois das novas leis “contra imigrantes!” E voce nao comentou que TUDO, absolutamente TUDO eh feito dentro do DMV: exame de vista, provas, fotos…. Lamento que tenham passado por isso… Eh assim que foi comigo no retorno ao Brasil!!!!!

    • Tia querida, eu realmente n sei como tratam estrangeiros no Brasil (sei q vc n é gringa), mas acho q o DMV aqui é conhecidamente ruim! Pelo menos aqui no tri-state, várias pessoas comentaram comigo num grupo q faço parte! Disseram tb q é a única coisa ruim daqui, tomara!
      E é verdade, fiz tuuuudo dentro do DMV! No Brasil o lobby dos médicos e autoescolas jamais permitiria isso! Rs Mas o treinamento de todos é mto ruim, pessoas super grossas e cada um c uma informação! Sei de pessoas q estavam no msm caso q eu e tiveram q fazer prova prática tb! Tudo depende do atendente!
      Enfim, tirei! Viva! Na terça volto lá p transferir o carro! Cruze os dedos!
      Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s